Home Autora Kristen Ashley [RESENHA] Dinastia Dourada – Fantasyland #02 – Kristen Ashley

[RESENHA] Dinastia Dourada – Fantasyland #02 – Kristen Ashley

by Yukie
Dinastia Dourada é o segundo livro da série Fantasyland e sinceramente, eu amei muito mais o livro Dinastia de Gelo.
Neste livro temos assuntos relativamente pesados e apesar de compreender o motivo de ter aparecido ali, não concordei de maneira nenhuma o lado “compreensivo” para que algumas coisas ocorressem.
Dessa vez iremos conhecer Circe e Lahn.
Circe é uma mulher perdida. Acordou no meio de um estábulo e está sendo analisada por diversos homens estranhos, com muitas mulheres lindas ao seu lado, mas que a olham de forma esquisita.
Ser perseguida, estuprada e ter que viver com o seu estuprador, um rei de uma terra estranha, com uma cultura totalmente diferente e uma língua que ela não entende é tudo o que ela não precisava. Precisar descobrir o que houve, como foi parar neste local desconhecido, conhecer mais sobre si mesma, sobre “seu povo”, lidar com um rei selvagem e todos os “costumes” deles, pode ser demais para ela.
E tudo muda quando ela acaba criando sentimentos por essas pessoas, por seu marido e ainda descobrir que carrega consigo uma grande magia.
Lahn é um homem selvagem, mas que temo seu lado doce. É o rei de uma grande população, fornece uma vida relativamente boa ao seu povo e esteve à procura de sua rainha. Encontrá-la em meio a caçada foi uma sorte, porém existia a barreira linguística e as diferenças culturais.
Circe mudou sua vida completamente por Dax e Dax é um rei que está disposto a tudo para manter sua rainha consigo.
Porém existem verdades a serem reveladas, intriga política e a magia que envolve esse casal complicado.
Acho válido começar falando que a intenção da autora ao escrever esse livro era boa, porém, apesar de compreender o lado de termos “culturais”, ainda acho que ela deixou muito a desejar, ao menos meu lado feminista diz isso.
Não sei bem se ela realmente romantizou o abuso, porém, isso foi algo “constante” em muitos momentos do livro. Justificar com “eles são selvagens” ou com “faz parte da cultura de Korwahk” não desceu para mim e me deixou extremamente frustrada e principalmente no começo, me deixou mal. Da mesma forma que temos escravos e agressão a mulheres, além de mulheres terem pouca voz, apesar da Circe conseguir se impor para o Dax.
Compreender que o livro não faz parte “deste mundo” e que estamos conhecendo um povo relativamente “atrasado” me fez tentar com muito esforço tentar entender determinadas ações, mas algumas coisas foram difíceis mesmo. O primeiro livro trabalha no mesmo período e apesar de ser uma cultura diferente, não precisou fazer tudo isso para torna-lo algo agradável de ler e me fazer adorar a história.
Sinceramente, tinha tudo para ser ótimo, mas acabei com os pés atrás com esses pontos.
Porém, a história em si é boa. O romance sendo construído aos poucos, a adaptação e mudanças, além de observar um homem “rústico” ser alguém melhor pela mulher que ele realmente gosta e admira foi um ponto muito positivo para mim.
A personalidade de Circe acabou sendo um ponto positivo para a história. Ela sabia se impor, mostrar o que não lhe agradava, buscar ajudar quem precisava e ser uma boa rainha.
E nem preciso falar sobre Lahn. Apesar dele ter sido fofo em muitos momentos, em outros, eu só quis fechar o livro e jogar na parede.
Ainda não descobri o que realmente sinto por este livro.
Fora isso tudo, temos uma capa bonita. Além de manterem a mesma identidade visual, combinou com a história e eu apreciei isso. A diagramação ficou boa, não a melhor, principalmente por não tem um espaçamento maior entre as linhas, o que me ajudou a ter de reler algumas frases. Já a revisão, diferente do primeiro livro, melhorou muito. Não está impecável, mas com certeza está muito melhor e isso ajudou muito na leitura.
Recomendo este livro? Acho que recomendo mais você ler e tirar as próprias conclusões. A história em si é boa, mas muitos pontos deixaram muito a desejar para mim.
  • Capa
  • Diagramação
  • História
  • Personagens
  • Revisão
3.7

Ficha Técnica

Circe Quinn vai dormir em casa e acorda em um cercado cheio de mulheres com trajes virginais – e ela é uma delas. Logo, se dá conta de que não está tendo um sonho selvagem, e sim vivendo um pesadelo assustador. Circe foi transportada para uma terra estéril povoada por primitivos, e em pouco tempo é instalada – muito relutantemente – em seu trono branco de chifres como rainha. Dax Lahn é o rei de Suh Tunak, a horda da nação de Korwahk. Ao olhar Circe, imediatamente soube que ela seria sua noiva, e juntos cumprirão a lenda da Dinastia Dourada. Circe e Lahn são separados por idioma, cultura e pelo pequeno fato de que ela é de um universo paralelo; e não tem ideia de como chegou lá ou como como voltar para casa. Enfrentando desafio após desafio, Circe se encontra como Rainha da brutal horda Korwahk e esposa de seu Rei. Ela faz amigos e então se vê apaixonada por essa terra primitiva, seu povo e especialmente o seu líder selvagem.

Número de páginas: 415 páginas
Editora: 3DEA
Classificação Indicativa: +18

Talvez você vá gostar

Deixe um comentário