[RESENHA] Mack Daddy - Penelope Ward
Home Autora Penelope Ward [RESENHA] Mack Daddy – Penelope Ward

[RESENHA] Mack Daddy – Penelope Ward

Por Yukie
0 Comentário
Mack Daddy foi um livro que me deixou com o coração apertado em muitos momentos!
Mack é um pai maravilhoso. Determinado, engraçado e amoroso, ele está lutando para estar perto de seu filho. Quando volta para Boston depois de um longo tempo e depois de ter deixado assuntos inacabados, ele faz de tudo para conseguir matricular seu filho na mesma escola de Frankie e lidar com toda a história inacabada, e os sentimentos que não se foram.
Francesca é professora carinhosa, um pouco ingênua, mas incrível. Depois de ter seu coração partido na faculdade, ela lidou com os seus problemas e suas “feridas” da melhor forma que conseguiu. Ela se formou e foi trabalhar com o que amava. Estar namorando, vivendo sua vida e trabalhando o que ama, ela não esperava reencontrar o amor da época de faculdade, a mesma pessoa que quebrou seu coração.
Ele está disposto a tudo a reconquista-la e ela precisa descobrir o que fazer com os seus sentimentos, seja seguir com o seu namorado ou dar uma chance para o seu amor passado. Além de, claro, precisar lidar com os obstáculos que surgirão em suas vidas, como se estivessem lidando com “as consequências de suas escolhas”.
Sinceramente, esse foi um dos livros da Penelope que mais apertou meu coração. A cada página que eu lia, principalmente na visão do Mack, meu coração espremia. A dor que ele sentia, os arrependimentos que carregava, tudo só me fez querer pega-lo e cuidar para sempre.
Ver a confusão dentro da Frankie foi bem compreensível. Ela sempre foi uma garota “isolada”. Quando decidiu realmente se abrir, acabou tendo seu coração partido, totalmente despedaçado. Seguir com a vida, mudar, amadurecer e ter de reencontrar aquele que a feriu é algo grande, principalmente para ela. Acompanhar a luta interna dela, apesar de ter sentido um pouco de raiva pelo triângulo amoroso (odeio triângulos), eu ainda quis sentar com ela e falar “vai ficar tudo bem”.
Ambos sofreram e ambos amadureceram com tudo o que aconteceu, seja no passado ou no presente, e acompanhar isso foi a melhor parte. A autora ter colocado só os pontos principais do passado deles, foi essencial para que a leitura não ficasse cansativa e explicasse o que realmente aconteceu antes. Só digo que apesar de todo o sofrimento que eles conseguiram me causar, vendo a luta deles foi a melhor parte, com certeza.
É um livro fofo. Poderia ter tido mais presença do Jonah, filho do Mack? Sim, poderia, mas também gostei da forma em que ele foi trabalhado. TOC e crise de ansiedade são temas que precisam ser abordados, e a forma como a autora abordou foi, no mínimo interessante. Eu senti vontade de pesquisar mais sobre e gosto quando um tema faz isso comigo.
Com uma capa que, com certeza me faz pensar no Mack, a editora fez um ótimo trabalho em todo o livro. Uma boa diagramação e revisão, com certeza torna a leitura gostosa e fluída.
Eu sou suspeita para falar algo, amo os livros da Penelope, mas posso afirmar que, se você está em busca de um pouco de hot, muito drama, problema, amor e ler um pouco mais sobre uma doença que é pouco abordada, vale a pena dar uma chance para Mack Daddy. Eu sinceramente adorei esse livro, apesar de, como eu disse, todo o aperto no coração que a história me causou.
  • Capa
  • Diagramação
  • História
  • Personagens
  • Revisão
4.7

Ficha Técnica

Um romance sobre um pai solteiro e segundas chances. Elas o chamavam de papai Mack. Não, sério, o nome dele era Mack, diminutivo de Mackenzie. O homem de todas as mulheres. Esse apelido era perfeito, não? na escola particular em que eu ensinava, Mack Morrison era exatamente isso: o único homem em um mar de mulheres. Todo mundo queria aquele gostoso e solteiro pai de um lindo garotinho. Eu me tornei uma pessoa que não reconhecia, ciumenta, porque elas não sabiam que, para mim, ele era muito mais do que isso. Elas não sabiam sobre o passado. Ele escolheu minha escola por causa do filho, já que tínhamos assuntos mal resolvidos. Ainda estava muito atraída por ele. Tentei resistir, arriscando um relacionamento com outra pessoa, para proteger meu coração. Sem contar que era contra as regras da escola se envolver com um pai de aluno. Mas ver Mack todos os dias estava me matando. E talvez, em breve, eu quisesse quebrar todas essas regras.

Número de páginas: 272 páginas
Editora: Charme
Classificação Indicativa: +18

0 Comentário
0

Posts Relacionados

Deixe um comentário