[RESENHA] O Diário de Bridget Jones - Helen Fielding
Home Autora Helen Fielding [RESENHA] O Diário de Bridget Jones – Helen Fielding
HELLO!
Eis-me aqui com uma resenha de chick-lit, outro gênero que eu amo! E espero que vocês gostem ou deem uma chance em breve <3
Esse foi o primeiro livro que li da autora Helen Fielding. Ele foi lançado na década de noventa e voltou a fazer sucesso com o lançamento do filme e das sequências (que eu só li uma, no caso Bridget Jones no Limite da Razão, mas ok!). Esse é um daqueles exemplos de que a adaptação pode ser tão boa quanto o livro. Por isso, além de recomendar os livros, recomendo os filmes homônimos também.
O Diário de Bridget Jones é um livro que pode proporcionar muitos risos. É engraçado, divertido, com uma pitada de romance e confusão. – Ok, talvez a confusão esteja em grande quantidade aqui!
Bridget é uma jornalista britânica que está na faixa dos trinta anos, solteira – algo que sua família adora lhe lembrar – e loucamente apaixonada pelo seu colega de trabalho chamado Daniel.
Uma de suas obsessões – além do cara que ela gosta – é o seu diário.
Bridget lista nele o seu peso, a quantidade de bebida que ingeriu e quantos cigarros fumou ao final do seu dia. – Aliás, há uma ou outra colocação sobre quantas vezes ligou para Daniel também. É, ela é meio que obcecada pelo cafajeste da empresa.
Algo interessante a se dizer sobre ela também é que Bridget está sempre tirando suas dúvidas em livros de autoajuda. Ela procura desesperadamente por ajuda neles ou com seus amigos. – Todos definitivamente loucos, mas que rendem também algumas risadas.
No começo de mais um ano ela está determinada a realmente ser a mulher independente que tanto quer ser. E também perder peso, assim como diminuir o número de cigarros e garrafas de bebida alcoólica que ingere. Pois é, a lista é mesmo longa.
Além do que, ela também deseja não passar mais um dia dos namorados sozinha. (amo a cena do filme que mostra essa parte do livro! Adoro rever e me identifico com a Bridget do mesmo jeito sempre!)
É com essa resolução que ela começa mais um ano entre Daniel e um dos pretendentes que sua família lhe empurra: o Sr. Mark Darcy (FOCO NO DARCY, MORES! FOCO NO DARCY!).
Quando você encontra uma mulher completamente excêntrica, um cara que depois de trinta anos continua a bancar o garanhão sedutor e um advogado extremamente sério e bem sucedido (o total oposto da Bridget!), alguma coisa pode dar errado. Muito errado.
A vida de Bridget sempre foi uma… “bagunça”, mas tudo – ou nada – pode mudar quando ela finalmente se resolve com seu “príncipe encantado”.
Resta saber se mesmo com tanta confusão o príncipe será mesmo seu. – E se as confusões em sua vida terão fim.
Eu lembro que quando li esse livro, não gostei muito dele. Na época eu estava começando a me enredar no mundo da leitura e achei um pouco cansativo os pensamentos e as listas infinitas da Bridget no diário, mas amo ela e o mocinho juntos, amo as loucuras dela e o fato dela ter muitas características comuns, com as quais qualquer mulher pode se identificar. A adaptação cinematográfica é uma das minhas preferidas da vida e espero que eles também conquistem vocês.
E aí? alguém já leu algo da Helen Fielding? Conhecem a Bridget? Já assistiram ao filme? Contem-me tudo!
  • Capa
  • Diagramação
  • História
  • Personagens
  • Revisão
4.4

Ficha Técnica

Bridget Jones já é uma personagem querida por milhões de leitores. Seja pelas desventuras amorosas ou pelos problemas com os pais, é muito fácil se identificar (e se encantar) com a personagem criada por Helen Fielding. Nesta nova edição comemorativa dos vinte anos de lançamento do primeiro livro, os fãs antigos terão a chance de reencontrá-la e os novos leitores descobrirão uma paixão por este clássico! Bridget continua atual e afiada como nunca: uma personagem tão perfeitamente imperfeita para ajudar todos aqueles que já se sentiram incapazes de tomar as rédeas da própria vida.

Número de páginas: 288 páginas
Editora: Paralela
Classificação Indicativa: +12

0 Comentário
0

Posts Relacionados

Deixe um comentário