Os Paradigmas de Amy - Alexia Road
Autora Alexia Road,  Editora Pandorga,  Gênero: Drama,  Gênero: Romance,  Literatura Nacional,  Resenha de Livros,  Resenha de Livros Parceiros

[RESENHA] Os Paradigmas de Amy – Alexia Road

Em Os Paradigmas de Amy vamos conhecer Amy, uma jovem que por conta da crise da família, foi obrigada a casar com seu namorado da época de escola e com a ajuda do pai do seu marido, a família conseguiu se reerguer. Pensando em um “pagamento” da dívida, seu pai a obriga a manter-se casada, mesmo que ela tenha outras coisas em mente. Amy teve seu filho aos 19 anos, e com isso, se viu obrigada a deixar todas as suas ambições de lado. Dedicou-se inteiramente ao filho, a única pessoa  que faz Amy ter forças pra viver e seguir em frente.
Durante a época do namoro, Mark, sempre se mostrou ser um príncipe, porém tudo mudou quando ele se casa com Amy. A verdadeira face foi apresentada, ele começou a demostrar ser extremamente machista, possessivo, violento e cada vez mais distante de Amy e seu filho.
Um dia quando Amy leva o filho para brincar em uma praça, por um pequeno descuido, o menino sobe em uma árvore e acaba caindo, como toda mãe, ela o leva desesperadamente a um hospital, o que ela não sabia, e que por causa disso, sua vida mudaria… Quem atende o pequeno é Matthew, um médico extremamente atencioso e muito lindo. Um médico que se encanta com a esperteza de Thomas e que consequentemente acaba chamando a atenção de Amy, mas ela sabe que precisa se manter afastada, pois se Mark desconfiar de seus pensamentos, a vida acabaria para ela por culpa de seu marido.
Em meio a violência, descobertas, aprendizado, superação e liberdade, a autora teve uma delicadeza incrível abordando um tema tão pesado como a violência doméstica e o tratamento machista dos maridos a suas esposas. Depois de anos sofrendo todos os abusos do marido, foi ótimo ver o crescimento da personagem, principalmente quando ela descobriu a força que ela tinha.
Contado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Amy, o livro é bem curto e com uma leitura bem fluídica, não encontrei nenhum erro ortográfico, a diagramação está impecável, a capa tem tudo a ver com a trama e é bem bonita.
E não se engane, não é porque o livro é “pequeno” que a autora deixou pontas soltas. Saber trabalhar com um tema forte, mostrar a força que a personagem adquiriu ao longo do percurso de sua vida e tudo o que teve que enfrentar, em poucas páginas foi algo que apreciei muito neste livro.
Minha primeira experiência com a autora foi bastante positiva, fiquei bastante tocada com todo drama que envolve a vida de Amy, a dedicação e superproteção com o filho e quando ela consegue se libertar e passa a ter uma vida feliz e tranquila, é emocionante.
Além de claro, os personagens principais e secundários, foram muito bem desenvolvidos e de certa forma, importante para a história.
Um livro que nos traz a realidade de muitas mulheres, mas que ainda não é abordado como deveria ser. Eu com certeza recomendo muito a leitura!
  • Capa
  • Diagramação
  • História
  • Personagens
  • Revisão
5

Ficha Técnica

Uma mulher dentre milhares. Uma mulher que não foi a primeira e nem será a última. Uma mulher que faz parte de uma porcentagem assustadora. Amy Bennet vive em uma cidade parada no tempo, onde os homens são postos em um pedestal. Aos 18 anos, ela se casou com o herdeiro mais poderoso da cidade, Mark. E, com essa convivência, ela descobriu o melhor e o pior lado do amor. Amy está condenada a momentos de dor, sofrimento e angústia. E é obrigada a mostrar para sociedade e, que tudo está perfeito, quando, na verdade, seu maior desejo há anos é ser livre. Ela não tem para onde correr, o que fazer e mal sabe o que sentir. Essa história nada mais é do que uma mulher e o quanto ela se descobriu ao perceber a força que tinha guardada dentro de si mesma.

 

 

Número de páginas: 96 páginas

Onde comprar: Amazon

Classificação indicativa: +16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *