Senhorita Aurora - Babi A. Sette
Autora Babi A. Sette,  Editora Verus,  Gênero: New Adult,  Gênero: Romance,  Grupo Editorial Record,  Literatura Nacional,  Resenha de Livros

[RESENHA] Senhorita Aurora – Babi A. Sette

Demorei, mas voltei, hein? E hoje trago a resenha do primeiro livro que li em 2019.
Você já deve ter visto essa capa (e provavelmente se apaixonado por ela tanto quanto eu), e se não leu esse livro, deve querer saber mais sobre ele. Então vamos lá!
Nesta história conhecemos Daniel Hunter e Nicole Alves, um maestro muito aclamado em todo o mundo e uma bailarina talentosa em ascensão.
Os dois se veem pela primeira vez no avião, quando ela está viajando para Londres após ser aceita pela Companhia de Ballet de lá, sentam-se lado a lado e já à primeira vista ela o acha lindo, fica realmente fascinada com os traços, tatuagens e força que ele emana. É um desconhecido muito atraente. Até que ele abre a boca e ela percebe que a beleza é uma fachada bonita que esconde um homem grosso, rude e insuportável. O encanto dele deveria se desfazer ali.
Alguns anos depois, já instalada em Londres, dançando no local que ela sempre sonhou e vendo seus objetivos cada vez mais tangíveis, ela participa da seleção para conseguir o papel principal no balé A Bela Adormecida, que será excepcionalmente regida e parcialmente dirigida pela primeira vez por um famoso maestro.
Nicole e seus amigos já conheciam a fama de mal-humorado que do homem, apesar de não conhecê-lo pessoalmente, mas quando ela é escolhida para o papel e os ensaios começam, Nicole percebe que Daniel, o tal maestro, não é só mal-humorado. O cara é grosso mesmo e isso, mesmo que ela não lembre do episódio do avião, já que ele está muito diferente com uma barba grossa ocultando seu rosto, acaba sendo algo que chama sua atenção. Sim, ele é insuportável, mas algo nele diz a ela que não é apenas aquilo.
Movida apenas pela curiosidade sobre ele, ela começa a observá-lo mais e Daniel a deixa cada vez mais intrigada e interessada. Porque aos poucos ela percebe que ele tem uns breves momentos de gentileza… que ele consegue até ser cavalheiro.
Então, um dia ela testemunha um momento de real fragilidade daquele homem grande e, à primeira vista, inabalável. Esse episódio, e o que decorre dele, é o que basicamente impulsiona ainda mais a história dos dois. Nicole confirma que mesmo as pessoas que aparentam ser mais fortes e intocáveis, também sofrem.
A partir daí, não vou falar mais muita coisa, porque seria realmente muito (mais) spoiler, mas creio que com essas poucas informações, vocês já tem uma base da história.
Sinceramente, eu ouvi falar desse livro durante anos. Desde o lançamento que a Babi fez, na amazon, eu me senti realmente tentada a ler o livro, mas acabei perdendo a oportunidade quando ele saiu da amazon. Quando foi lançado em físico pela Verus eu não perdi tempo e garanti o meu. Só acabei colocando outras leituras na frente (quem nunca?).
A história é, de fato, linda. Toca em pontos realmente profundos e poderia ter me conquistado de modo avassalador se não fossem as atitudes dos personagens.
Eu passei boa parte do livro parando de ler por alguns minutos pra aceitar que eu não podia simplesmente entrar na história e dar uns sacodes na Nicole por ela fazer umas coisas realmente: COMO ASSIM, CARA? (eu ficava olhando pro livro, relia achando que tinha entendido errado).
Fiquei com raiva dela, das atitudes infantis e de algumas palavras baixas que ela disse a quem a amava durante o livro. Em determinado momento eu desejei que o Daniel deixasse ela de lado e procurasse alguém madura e capaz de amá-lo sem fazer drama por coisas simples, sem chorar a cada vez que alguma coisa acontecia e ela não gostava (quando, em alguns momentos, ela tinha concordado com a situação).
Tive momentos em que admirei a Nicole, admito, a força dela para lutar por seus sonhos, o fato de amar tanto o que fazia e se manter focada nisso, focada em seus objetivos. E gostei muito (MUITO MESMO) do quanto ela amadureceu nas páginas finais do livro, mas o que ela percorreu até chegar nisso, o quanto ela fez as pessoas que a amavam sofrer, só me fez não gostar dela ainda mais.
No fim gostei do crescimento dela na história, não dela.
O Daniel, como o que costuma acontecer nos livros da Babi, é um homem que você precisa entender pra conseguir amar. Pelo menos no meu caso sim. Dessa vez mesmo após descobrir o motivo dele ter aquelas atitudes com todos a sua volta, eu não consegui fazer minha mente entender que tudo o que ele disse em todo o livro, podia ser perdoado por aquela explicação. Porque não torna menor o que ele fez, a dor que ele causou à Nicole com suas palavras, o quanto ele foi estúpido e mal educado durante os meses de ensaio do Balé. Para mim, foi uma explicação pra dor dele, pra ele ser amargurado, realmente uma boa explicação, mas não justificou, sabe?
Pelo que haviam me falado sobre o livro (sem spoilers, porque, né?) eu achei que choraria até desidratar (porque sou dessas, uma completa manteiga derretida), mas o pouco que chorei não foi pelo passado dele, mas pela dor que os personagens secundários sentiram no final do livro, com as atitudes de um dos personagens principais.
No fim, no entanto, Daniel já conseguiu me conquistar um pouco. O modo como ele mudou por causa da Nicole, por causa de tudo o que aconteceu entre eles, o quanto ele se esforçou pra deixar que ela soubesse que ele nunca desistiria dos dois, que nunca deixaria de amá-la, isso me fez gostar dele.
Não apagava nada do que ele tinha feito, mas provava o quanto ele também tinha mudado e o quanto estava disposto a crescer pra ter a Nicole com ele.
Como eu disse, é uma história linda, de superação de preconceitos, de amadurecimento, fala sobre como o amor e a dor podem mudar as pessoas, torná-las melhores ou piores. Nos mostra uma visão real sobre algo sério que abala a vida de muitas pessoas hoje em dia, e até o modo como são tratadas na sociedade. Fui conquistada por esses pontos, mas por causa dos personagens em si, eu pensei em largar a leitura em muitos momentos.

“Daniel criava as notas, que se desprendiam livres como o ar, e eu as absorvia, respirando o som.”

“Hoje sei que os desvios de caminho que enfrentamos nos levam exatamente aonde devemos chegar.”

Então, recomendo a história para quem gosta de romances que mostrem o amadurecimento dos personagens, com enredos tocantes que nos façam abrir os olhos para situações que muitas vezes fingimos não ver.
Espero que tenham gostado! Fui o mais sincera que consegui, sobre tudo, como sempre. E entendo que muita gente amou esse livro, respeito as opiniões de todos. Por isso espero que também respeitem a minha.
E aí, já leram? Sim? Não? Contem-me! <3
Beijooos e até a próxima.

  • Capa
  • Diagramação e Revisão
  • História
  • Personagens
4.1

Ficha Técnica

Uma história romântica e encantadora, com toque de humor e carregada de emoção, da mesma autora de Não me esqueças. Nicole é uma jovem bailarina e está prestes a realizar seu sonho: estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores, o temido Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios. Quando uma tempestade de neve isola os dois em uma mansão centenária, Nicole e Daniel serão obrigados a encarar não apenas os segredos que atormentam o maestro, mas também uma paixão proibida ― e avassaladora ― que nasce entre eles. Entre a tão sonhada carreira na dança, um amor intenso como ela nunca sentiu e a própria segurança, Nicole se verá diante de escolhas que parecem impossíveis. E caberá a ela resgatar Daniel de seu próprio passado… Senhorita Aurora é um romance poderoso, tocante e perturbador, que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro.

 

Número de páginas: 336 páginas

Onde comprar: Amazon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *